• pabloalvino9

A Importância da Família para Jovens Atletas no Ambiente Esportivo


A presença dos pais tanto nas competições como nos treinamentos são de grande importância para as crianças que estão iniciando no futebol.

Fica evidente que a participação dos pais na vida esportiva dos filhos é de grande importância para o desenvolvimento da moral do indivíduo dentro do esporte, os pais não estão preocupados em formar somente atletas, mas também que o esporte faça parte da vida dos jovens jogadores, e possibilite a inserção na sociedade, e a melhoria nos relacionamentos.

É inevitável no meio infantil a interferência dos adultos, sejam eles pais, responsáveis ou técnicos que acabam exercendo muitas vezes pressões sobre a criança que ainda não é capaz de suportar. Assim pode-se dizer que as lideranças adultas poderiam influir decisivamente na formação esportiva.

O lado positivo apresentado por (HELLSTEDT, 1995) mostra a família como o ambiente social primário, onde o jovem pode desenvolver sua identidade, autoestima, e motivação para o sucesso. A carreira bem sucedida do atleta muitas vezes pode ser creditada aos familiares pelo encorajamento, aquisição de valores, além de todo amor e suporte necessários durante a carreira.

Infelizmente, a família também pode apresentar aspectos negativos no desenvolvimento do desportista. A alta exigência e cobrança dos pais podem promover um ambiente desagradável não só dentro de quadra/campo mais também dentro de casa. O lado negativo apresentado por (HELLSTEDT, 2002) é sobre um ambiente familiar desorganizado que causa relações interpessoais inadequadas, problemas de aceitação ao treinador e a deficiência de controle interno e autodisciplina do atleta. Outra questão que pode ter um efeito altamente negativo ressaltada por este autor, é a influência excessiva ou ineficaz da família no esporte em questão.


Diante de todas essas informações concluísse que é muito importante o envolvimento dos pais na vida esportiva dos filhos. E esse envolvimento deve ocorrer de maneira moderada, sendo firmes na cobrança, mas flexíveis o suficiente para que o jovem atleta tenha autonomia, independência e autossuficiência para tomar decisões de maneira segura e satisfatória para a realização das tarefas (CREMADES et al., 2012; VISSOCI et al., 2013). O envolvimento MODERADO dos pais é o IDEAL, sem cobranças excessivas por obtenção de resultados e sucesso.







70 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo